5 razões porque você deve criar um blog ainda hoje (e como fazer isso!)

Empresas que não existem na internet estão perdendo negócios e posições na lista das mais valiosas. E as pessoas offline? Elas também. Criar um blog pode gerar oportunidades e reverter isso.

As pessoas offline perdem espaço, mesmo que não saibam disso. Elas permanecem estagnadas (leia-se: restritas a apenas uma face do mercado), e perdem várias oportunidades que cairiam como luva para seus perfis. Tudo isso porque creem não “ter tempo” ou “conhecimento” para se posicionar no mundo digital (falaremos disso em um próximo artigo, como criar tempo para empreender).

Vendo por outro lado, aquelas que decidem criar uma presença online estão preenchendo espaços vagos (enquanto ainda é fácil!) e se posicionando como autoridades em suas áreas (personal branding) ou mesmo oferecendo diretamente seus serviços.

Criar um blog não é a única maneira de existir no mercado virtual (criar um perfil no Linkedin é uma alternativa, para alguns casos, criar um canal no Youtube ou uma página profissional no Facebook são outras) mas, com certeza, é uma fonte respeitável e considerável de valoração da imagem profissional e de geração de renda.

Se você lê inglês, veja a história de 20 pessoas que criaram um blog e a visibilidade que ganharam fizeram com que se tornassem referência em seus setores, apresentadores de TV, publicassem livros. Eu não sabia, mas o criador do TechCrunch é um advogado (o TechCrunch tem hoje “apenas” 50 milhões de visitantes mensais).

Veja nesse artigo 5 motivos porque você tem que montar um blog o mais rápido possível e os passos simples que deve seguir para iniciar ainda hoje sua caminhada virtual.

mudança de vida

Criar sites mudou a minha vida

Se você me conhece, deve saber que começar a criar sites simplesmente mudou a minha vida.

No final de 2013, estava eu formada em Direito e com carteira da OAB, mas sem trabalhar e sem ao menos conseguir me imaginar exercendo “minha profissão” pelo resto da vida. Faltava motivação, eu não queria advogar e sabia que, mesmo se me tornasse bem sucedida, viveria presa 12 horas por dia ao escritório. Ou então, me tornaria servidora pública e a situação não seria nada melhor. Talvez, pior.

Então, apesar de muito desconfiada de falsas promessas que vi, resolvi estudar a fundo a criação de renda extra online logo que li alguns relatos de pessoas sérias que começaram a ganhar dinheiro na internet. Mais ou menos como a sua situação hoje, lendo exatamente esse artigo.

É que quando a gente lê o relato de alguém conhecido e em quem confiamos, passamos a encarar as coisas com outros olhos.

Decidi criar um blog, meu primeiro, em dezembro daquele ano.

Era um blog de nicho. E o que eu fazia não tinha muito segredo: passei a escrever um artigo por semana, a aplicar técnicas de SEO – para melhorar meu tráfego – e a rentabilizar o site com publicidade de produtos afiliados.

Quatro meses depois, meu site já rendia 4 mil reais ao mês. Mesmo eu cometendo uma infinidade de erros de iniciante e trabalhando como afiliada da maneira mais rudimentar possível. Enfim, aquele site poderia ter rendido muito mais se eu soubesse o que hoje eu sei.

Mas também é muita pretensão nossa achar que não há uma curva de aprendizado a se seguir. Que você terá um resultado profissional sem ainda pensar como um e ter todo o conhecimento de um. E isso leva algum tempo.

Mas 2 anos foram suficientes para mudar o patamar de nossas expectativas (minhas e do Eduardinho) e encurtar, pelo menos, dez anos do nosso projeto de early retirement (aposentar jovens).

Nesse exato momento você está pensando como seria bom para si e sua família se também trilhassem um caminho parecido. Eu sei. Por isso, eu estou comprometida a lhes ajudar, mas você também terá que se comprometer: terá, principalmente, que sacrificar vários daqueles hábitos pouco úteis (como assistir televisão) para planejar e executar seu próprio projeto.

Não se preocupe, eu lhe ajudarei nisso.

Por falar em aposentar jovem, use a Calculadora de Aposentadoria do Site Carteira Rica para calcular quanto será necessário você ganhar na internet por mês para largar seu emprego atual, conforme o que você já tem ou ainda pode poupar. O valor que você deve ganhar na internet por mês deve ser preenchido no campo “Rendas Alternativas”.

Quanto preciso ganhar na internet para largar o emprego?

Por que criar um blog?

Essa pergunta eu só deveria responder àqueles que possuem mais de 60 anos.

Se você tem menos que isso, já deve ter notado como hoje toda a economia se volta para a internet. Google, Apple, Facebook, Amazon, ebay e até o Paypal estão na lista das mais valiosas marcas do mundo.

O motivo é simples: a rede virou o local primário das decisões de consumo. Assim, é na internet que os negócios são fechados hoje em dia.

As pessoas que decidem empreender no mundo digital são as que perceberam ser esse justamente o caminho mais fácil para uma das alternativas abaixo, ou várias delas:

criar um blog

1- Aprenda ensinando

Quando você publica o que escreve, sua responsabilidade se torna muito grande. Há um (bom) medo de escrever alguma bobagem e as pessoas lhe julgarem por isso. Assim, fazer um blog equivale a se inscrever em um programa de educação continuada. E o melhor, em vez de pagar mensalidade, você pode fazer uma renda extra.

Ao fazer um blog, você:

  • Tem que estudar ainda mais os assuntos que aborda, tornando-se um especialista de maneira automática;
  • Treina e enriquece seu vocabulário;
  • Treina e enriquece sua capacidade argumentativa e dissertativa;
  • Cria sua própria base de informações (se você compartilha algo que encontrou de importante, depois pode buscar e reler);
  • Faz contatos com pessoas de interesses similares, ampliando o horizonte.

Enfim, apenas esse item poderia ser desdobrado em mais 10 benefícios, pois você terá com o que preencher aquele tempo vago que você dedicava a coisas inúteis, produzirá mais conteúdo e consumirá menos (ao longo da vida, somos treinados para apenas receber conteúdo), se sentirá mais auto-confiante, etc.

2- Personal Branding

Personal Branding significa a criação de uma marca em torno de seu nome. Em outras palavras, é a criação de autoridade no seu ramo de atuação, devido ao fato de as pessoas lhe reconhecerem como alguém com expertise no assunto.

Depender de autoridade e gerar autoridade é algo opcional para um blog e tem suas vantagens e desvantagens.

Por exemplo, o site Carteira Rica depende da autoridade do Eduardinho. Isso é bom, pois valoriza seu nome.

Supondo que você seja um profissional liberal, um advogado, coach, personal trainer, etc. Quando você gera autoridade ao redor de seu nome, pode ter certeza que os demais participantes do mercado, sejam empresas ou outros profissionais, buscarão associar suas marcas à sua (oferecendo alguma parceria) ou buscarão os seus serviços, seja através do que você já oferece, seja solicitando uma consultoria individual ou uma prestação de serviços.

Mas não é todo site que precisa de autoridade. Nenhum de meus blogs (Liz) depende de minha autoridade, são blogs anônimos. O MTL é meu primeiro blog autoral, em que exponho minha figura e autoridade.

Algumas das desvantagens do blog autoral:

  • É impossível terceirizar a redação de artigos (você tem que escrever todos, pessoalmente), pois as pessoas esperam sua palavra sobre o assunto;
  • É necessária, sempre, uma alta qualidade de conteúdo para cada artigo (sua imagem está vinculada a eles);
  • São necessárias atualizações constantes, para o site não parecer abandonado.

Assim, o blog autoral pode ser altamente rentável, mas se alguém lhe disser que é uma fonte de renda passiva, desconfie.

3- Geração de renda passiva

Como eu disse, o blog de autoridade pode lhe gerar uma renda ativa.

Outros sites, porém, podem gerar renda passiva, pois o processo pode ser automatizado, as atualizações podem ser raras ou inexistentes.

Exemplos muito comuns são aplicativos web (sites com ferramentas em Javascript, por exemplo, calculadoras, geradores de currículo) ou aplicativos de celular, os fóruns que rodam sozinhos (como o Mochileiros), os sites com conteúdo gerado pelos próprios usuários (como o Facebook).

Mas esses são sites comuns, não blogs. O blog pode lhe gerar renda passiva se você realizar outsourcing, ou seja, se você contratar um redator freelancer para escrever por você. Em geral, cobram algo como 10 ou 20 reais por artigo com 40o palavras (isso varia, inclusive com o tempo, então não se fie nesses valores).

Se o blog é anônimo, se seu nome não aparece em nenhum lugar e ele não está vinculado à sua imagem, desde que o conteúdo oferecido seja razoável, está bom demais.

Mesmo que você não queira ou não tenha como terceirizar, os artigos para sites anônimos podem ser escritos em uma hora ou menos e não trazer qualquer novidade. Ao contrário dos sites autorais.

Nesses casos, sim, você pode falar em renda passiva ou semi-passiva.

4- Criação de um ativo

Uma característica interessante ao se criar um blog está na criação de um ativo.

E não estou falando apenas da autoridade que é associada a seu nome, que já citamos, mas do valor do domínio que você trabalha (http://www.meudominio.com.br).

Links são criados para o seu site, seu site passa a ser oferecido pelo Google nos resultados de busca. Tudo isso gera tráfego e tráfego tem valor financeiro e comercial.

Ao contrário de um trabalho assalariado ou mesmo uma prestação de serviços em que o que já foi feito não mais interessa, a criação de um site se assemelha à edificação de uma casa: o que já foi feito vai se acumulando e se sobrepondo, para gerar novas rendas.

Imagine um escritor: a cada livro que ele lança, ele possui mais livros em seu currículo e os direitos que recebe dos mais novos se somam aos que ainda recebe dos mais antigos.

Isso é fenomenal e deve servir de motivação para você iniciar algo verdadeiramente seu.

5- Fomento de negócio real pré-existente

Tenho um amigo que se mudou para o sul da Bahia, adquiriu seu próprio hotel. O negócio vai muito bem, é bastante lucrativo, mas creio que poderia ser ainda melhor.

Boa parte dos hóspedes vinha de sites como o Booking e TripAdvisor. Dei uma pesquisada agora, mas esses sites não mostraram o nome do hotel na busca. Não sei se o negócio está tão bom que ele tenha cancelado a parceria com esses sites (para quem não sabe, o Booking cobra do hotel 12% da reserva feita pelo site) (o Booking não é um site, é uma Casa da Moeda).

Pesquisado no Google, por “Hotel” + “Nome da Cidade”, a hospedagem dele está apenas na 3ª página.

Não gosto de me intrometer no negócio dos outros, mas se ele tentasse criar um blog em um novo site ou no site do Hotel, falando sobre turismo, sobre o litoral brasileiro, sobre viagens ou algo assim, possivelmente não apenas atrairia os atuais interessados para seu hotel (por meio de relatos ou de publicidade no blog), como poderia despertar o desejo naqueles que nem imaginam nesse momento em viajar para aquele local.

Em outras palavras, ele poderia tanto direcionar quem já tem o desejo, como gerar nova demanda.

Mas esse amigo tem mais de 60, é de outra geração e não é muito afeito a tecnologia. Mas a oportunidade existe, ele só não está atento a ela.

Comentário em destaque: Rafael

Já me interessei muito pelo assunto. Pesquisei em várias fontes mas só encontrava fragmentos. Espero aqui, ter um mapa passo-a-passo de como ser um empreendedor digital. No aguardo de mais publicações.

Como criar um blog

Agora você já sabe da importância de ter um blog, mas ainda não explicamos como fazê-lo. O passo a passo com detalhes, eu colocarei em um artigo específico. Mas a sequência básica é a seguinte:

  1. Entre no Registro.br e escolha um domínio. Custa apenas R$ 30,00 por ano. Se não estiver disponível a terminação “.com.br”, busque a terminação “.com” em um site internacional. Nesse caso, evite serviços como o Godaddy, que são baratos no primeiro ano, mas cobram uma fortuna para renovar (atualmente eu uso a Hello.co para registros “.com”);
  2. Contrate uma Hospedagem, onde rodará sua plataforma de blog ou site. De preferência, contrate uma barata, pois você está só começando (depois você faz upgrades ou muda). Minha primeira hospedagem foi na Hostgator que, sem dúvida, é a melhor que conheço no Brasil (já testei uma dezena de hospedagens como Bluehost, Hostdime, Godaddy, etc). Se deseja iniciar seu empreendimento online, pode adquirir tranquilo o plano M da Hostgator que o servidor é extremamente robusto, o suporte é rápido e a quantidade de funcionalidades oferecidas é maior que em qualquer concorrente na modalidade compartilhada (se seu site começar a crescer, ou se você quiser instalar qualquer programa diferente, você sentirá a diferença). O link que colocamos aqui para a Hostgator já é um link afiliado do Projeto Perezoso. Isso significa que, se você adquirir a hospedagem após clicar nele, terá talvez a honra de gerar a primeira receita da ONG Perezoso;
  3. Volte ao site do Registro.br e aponte o domínio para os nameservers da sua hospedagem (assim que você contrata, receberá essa informação);
  4. Faça o upload da versão mais nova do WordPress;
  5. Escolha um bom Tema do WordPress e instale-o. Há milhares de temas grátis e há os que são pagos. O tema desse site, o MTL, é um dos mais modernos e extremamente otimizado para os principais pilares do marketing digital (velocidade de carregamento, SEO e conversão de leads). Atualmente, a personalização do tema (troca de cores, imagens, etc.) é feita via código e, por isso, não o compartilho. Mas estou providenciando um menu para automatizar esses processos e, assim que estiver pronto, oferecerei o tema de brinde, para que você possa usá-lo.

Liz Aguiar

Graças à internet e aos investimentos, alcancei a liberdade financeira e já tenho condições, ainda jovem, de me aposentar. O MTL é um projeto 100% sem fins lucrativos onde ajudarei você a fazer o mesmo. Veja o porquê.

  • Julio Cesar Monteiro

    Muito bom o artigo! Vem procurando informações sobre esse assunto mas não encontrava nada claro, preciso e confiável. Parece que encontrei! No aguardo dos próximos artigos!

    • Liz Aguiar

      Olá Júlio, tudo bem?
      Vou tentar fazer um blog bastante interessante. Assim como o Eduardinho mescla artigos técnicos com artigos de opinião lá no Carteira Rica, vou tentar mesclar aqui dicas técnicas, opiniões e ainda vou fazer artigos de perfil (narrando a experiência de alguém), entrevistas e os artigos colaborativos. Acho que vai ficar bem legal. Obrigada pelo comentário!

  • Rafael

    Já me interessei muito pelo assunto. Pesquisei em várias fontes mas só encontrava fragmentos. Espero aqui, ter um mapa passo-a-passo de como ser um empreendedor digital. No aguardo de mais publicações.

    • Liz Aguiar

      Olá Rafael, tudo bem? Engraçado o tanto que é importante um passo a passo. No começo, eu acompanhei uma pessoa que falava sobre marketing digital (é um cara aqui do Brasil, mas não vou citar o nome para não queimar…) e ele falava que você tinha que criar artigos para o blog todos os dias, compartilhar alguma coisa de 1 em 1 hora no Facebook, criar infográficos, mandar emails para donos de outros blogs para criar amizades, etc. (ele até é bom, mas tem uma equipe que faz as coisas para ele, aí fica fácil). Ao ver aquelas dicas, fiquei arrasada, pois tinha certeza que nunca teria como fazer aquilo tudo.
      Depois eu vi que não é necessário esse “desespero” todo. Além disso, você faz as coisas na medida em que elas se tornam necessárias…
      Um exemplo? Falam de teste A/B, que é muito importante, e que você sempre tem que fazer, e que isso aumentará seu resultado em X%, etc.
      Oras, teste A/B é um aprimoramento de conversão que você só vai sentir necessidade depois de muuuuito tempo. Se você ficar preso a isso no começo de um empreendimento, não terá tempo para as coisas que são primordiais no começo.
      Enfim, tudo isso para falar que um passo a passo é fundamental.
      Obrigada pelo comentário!

    • Liz Aguiar

      Rafael, seu comentário foi para o box de comentário em destaque acima (no meio do texto)! Abs.

  • Liordino Neto

    Gostei bastante desse artigo, pois não tenho intenção de fazer um blog auto-contido, mas a ideia de criar uma renda passiva ou semi-passiva através de aplicativos e jogos web e/ou de celular me soou muito bacana, e inclusive vejo isso como uma oportunidade de fazer um blog focando no desenvolvimento desses aplicativos/jogos. Pra mim isso seria juntar a fome com a vontade de comer.

    Muito obrigado! Aguardo ansioso os próximos materiais aqui do site!

    • Liz Aguiar

      Oi Liordino, tudo bem? o Grafiico é um aplicativo de FII que eu lancei e pelo qual, no começo, cobrávamos uma mensalidade de 8 a 15 reais… Só isso já gerava uma renda de cerca de mil reais mensais, 100% passiva (rodava sozinho). Porém, com a crise, o número de usuários estagnou e notamos uma redução no interesse das pessoas pelos fundos imobiliários. Resolvemos, então, torná-lo grátis aos nossos leitores. Comecei a fazer um plugin para um programa (solicitei autorização ao autor do programa, lá dos EUA, e ele concedeu: simplesmente mandei um email e ele autorizou, nem imaginei que seria tão fácil). Porém, com o MTL, o desenvolvimento do plugin está parado, por enquanto.
      No seu caso, você mesmo já sacou a oportunidade: você pode fazer os jogos/aplicativos (que gerarão renda passiva) e, se quiser, pode lançar um blog ensinando as pessoas a criarem seus próprios jogos/aplicativos e ainda gerar uma segunda renda. Embora, o blog realmente não seja renda passiva, mas ativa. Obrigada!

      • Liordino Neto

        Eu é que agradeço! O ferramental tá todo aqui, agora é por a mão na massa, e seu artigo me deu uma grande incentivada! 🙂

  • Paulo Martins

    Acredito que um blog de sucesso necessita de artigos que não sejam “datados”, ou seja, podem ficar durante anos no blog e, quando forem lidos, ainda assim contenham informações úteis.

    • Liz Aguiar

      Olá Paulo, muito bem apontado.
      Se o artigo é “datado” (ou seja, específico de um determinado período), a pessoa tem que se lembrar de sempre atualizá-lo, o que é bem difícil na medida em que o site for crescendo. Obrigada.

  • Fernando Alves

    Quero um dia poder ajudar as pessoas (assim como um dia me ajudaram) a sair da famigerada corrida dos ratos. Já acompanho o Eduardinho no Carteira Rica há um bom tempo, agora acompanho vc, Liz. Esse projeto vem ao encontro do que penso e busco: independência financeira e liberdade. Estamos juntos!

    • Liz Aguiar

      Que legal Fernando. Então vamos juntos nessa caminhada! Obrigada pelo comentário.

  • Ana

    Olá Liz. Em primeiro lugar, parabéns pela iniciativa e por compartilhar sua experiência com todos. Li esse artigo ontem e fiquei tão motivada que decidi seguir seu conselho e começar meu blog imediatamente. Infelizmente, ele ainda não existe, “travei” no assunto. Esse é meu dilema, toda a parte técnica (domínio, hosting, etc.) não me assusta, mas tenho dificuldade em acreditar que eu consiga conteúdo para escrever sobre o que quer que seja. Todos são unânimes em recomendar que se escreva sobre aquilo que se ama, seus hobbies, etc. Pois bem, vou dar 3 exemplos: adoro música, amo viajar e sou fissurada por gatos. Por que motivo eliminei cada um dos 3? Ouço música o tempo todo, mas não saberia dizer, por exemplo, em que música um guitarrista teve uma melhor performance, me falta o conhecimento “técnico” para falar sobre o assunto. Com relação a viagens, se for escrever sobre os lugares que conheço, o assunto se esgotará rapidamente; mas como falar sobre os lugares aonde não fui? Quanto a gatos, já não tenho um há alguns anos, então me faltariam os “insights” diários para escrever sobre eles. Ah! E apenas para complementar o cenário, tenho sérias “neuras” de exposição, certamente não faria um blog autoral. Tenho certeza de que tenho a disciplina e determinação para começar, aprender no meio do caminho, fazer os ajustes necessários, mudar, recomeçar se for preciso e ir até o fim, mas não consigo… começar!! Consegue me ajudar?

    • Super Suporte

      Oi Ana, uma vez um amigo me disse que se formos esperar estar preparados para começar algo, não vamos fazer estar prontos nunca!

      Veja pelo exemplo a Liz, o projeto Perezoso acaba de nascer, ainda terá local e depois a programação das atividades e ações e tudo mais. A Liz esperou estar tudo pronto para começar? Não, ta ai o blog mtl para acompanhar o processo. Tente fazer do blog um processo não o produto final.

      Acredito que dará certo 😀

      • Ana

        Interessante isso do blog ser um processo, não havia pensado dessa forma.
        Abs,
        Ana

    • Liz Aguiar

      Oi Ana, tudo bem?

      Essa angústia de começar é muito comum.

      O primeiro blog que as pessoas criam geralmente é um horror, o visual fica bagunçado, o texto é desconexo, os artigos não têm um propósito. Você cria e depois de 2 meses, sabe o que faz? Deleta. Ótimo e super normal. É claro que você pode “acertar a mão” de primeira, mas isso é exceção e NÃO CONTE COM ISSO.

      Após resolver deletar seu blog horrível, após 2 meses, você tem 2 opções:

      1) Desistir, já que seu primeiro blog foi um horror.

      2) Começar um novo blog, aproveitando tudo aquilo que APRENDEU no primeiro, entendendo que aquele primeiro fracasso era essencial para seu processo de APRENDIZADO (entender que tipo de artigo é interessante, o que as pessoas procuram para ler, o que é visualmente agradável, o que não é, o que agrega versus o que polui o site, etc.).

      Enfim, entendo sua angústia e, como o Super Suporte disse, acho que o essencial é você começar. Faça algo RUIM (somos criados sob muita pressão para acertar sempre… isso é um horror) e aprenda com ele. Depois, delete tudo e comece de novo daqui a pouco, com uma base muito mais sólida.

      É um processo de aprendizado, não tenha vergonha de aprender.

      Grande abraço,

      Liz

      • Ana

        Muito obrigada, Liz, acho que angústia é a palavra certa. Mas me sinto melhor sabendo que isso é normal. Valeu o “empurrãozinho”…
        Abs,
        Ana

  • Pedro Vitor

    Oi Liz! Queria começar parabenizando vocês por esta iniciativa e pelo conteúdo que estão entregando! Estou já há algum tempo tentando encontrar uma renda extra pela internet, contudo até agora sem sucesso (acredito que esta seja a melhor renda extra possível). Depois da leitura do livro do Robert Kiyosaki me interessei muito por finanças,investimentos e a criação de rendas passivas. E desde então tenho buscado livros e cursos para aumentar meu conhecimento (inclusive fui aluno do Eduardinho). Há alguns meses também comecei a praticar o trader esportivo(não sei se você conhece) e apesar de ainda não ter resultados, me apaixonei. Porém percebo que para que esta atividade se torne uma renda extra ou até a minha renda principal, demoraria algum tempo. Percebi que depois desta trajetória tenho tido algum prazer em falar sobre finanças para as pessoas, e com o empurrãozinho de vocês, estive pensando sobre a possibilidade de montar um blog sobre investimentos e finanças. Mas não sei se tenho conhecimento suficiente, ainda, para tal (considero meu nível de conhecimento intermediário), para ter assunto sempre e realmente passar experiências sobre o mercado, como por exemplo o de bolsa de valores, no qual, ainda tenho pouca vivência. Além de ainda precisar fazer um curso para aprender como montar um blog/site. E a princípio como você já citou, pelo menos no início não gostaria de expor minha imagem…

    É realmente possível montar um blog/site que não seja autoral? E que talvez seja por um tema em que não se é especialista?
    Vocês vão indicar ou passar algum material para ajudar na confecção de um negócio online?

    • Liz Aguiar

      É possível, sim. Eu tenho alguns sites não autorais. É muito comum. Porém, a rentabilização desses sites costuma ser por propaganda tradicional, e acaba menos rentável que os blogs autorais (porque não se estabelece um relacionamento, uma confiança entre autor e leitor). Vou te dar um exemplo de site (não é meu, claro, é um mega portal) que é puramente anônimo. O Minha Vida ponto com ponto br. É um site totalmente independente de quem escreve os textos.

      Porém, determinados temas são difíceis de abordar de maneira anônima. Bolsa de Valores é meio complicado. As pessoas querem saber quem está falando…

      Material? Vou passar, sim, muito material prático, guias e até códigos. Os primeiros artigos são para mostrar a quê o site veio, qual a importância do tema. Daqui a um tempo, quando o pessoal estiver bem engajado, vou começar a compartilhar assuntos técnicos.
      Abs!

  • Edite Andrade Monteiro

    Oi Liz boa tarde. Primeiramente quero parabenizar pelo artigo que achei muito instrutivo e oncentivador.Sou advogada e como em todos os setores minha profissão bem acabou atingida pela crise econômica pela qual o pia passa. Por divertimento e passa tempo há quatro ano Yra criei um blogs com meu nome Edite Andrade e escrevi alguns textos apenas por passa tempo sem me preocupar com redação ou algo mais profundo. Após um novo relacionamento veio outro filho hoje com ano e quatro meses e fui atingida pela situação de falta de tempo. Hoje pretendendo abrir escritório novamente mAs com medo de deixar meu bebê em escolinhas e sem encontrar alguém de confiança para ajudar em casa me encontro cheia de dúvidas e incertezas assim encontrei p site e me cadastrei.Exatamente hoje li essa matéria e me identifiquei com ela. Como posso melhorar minha renda com o blogs? Escrevendo assuntos relacionados a minha profissão? E como eu poderia ganhar dinheiro ou arrecadar clientes para o meu escritório através do site? Grata Edite Andrade

    • Liz Aguiar

      Oi Edite. O ramo do direito tem imensas possibilidades. Você pode treinar pessoas para passar em concursos públicos, você pode ensinar as melhores teses do ramo de advocacia em que atua (por exemplo: direito previdenciário, o que um advogado precisa saber para atuar nessa área?). Para arrecadar clientes para o escritório, é possível, mas você precisa estudar uma estratégia, pois tem a questão da localização. A justiça ainda é muito presencial e pouco online. Abs, Liz

  • Kay

    Oi Liz. Existe algum curso que ajuda a soltar a criatividade e colocar no papel? eu nao sei escrever o que eu penso. E quando tenho ideias boas ate coloco-as no papel, mas nao sei ordena-las. Para criar um blog/site voce indicaria algum tipo de curso? nao precisa ser especifico mas pelo menos para abrir ajudar a abrir um leque de informções, organização de ideias? Obrigada.

    • Liz Aguiar

      Oi Kay. Para começar a se soltar, acho que você poderia dar uma olhada naquele livro “Desenhando com o lado direito do cérebro”. Sei que o livro fala de desenho, não de escrita, mas ensina a gente a suspender nossos julgamentos (o lado esquerdo, julgador e questionador) enquanto fazemos algo. Se serve para o desenho, deve ajudar na escrita. Eu já li, é interessante. No seu caso, acho que você tem que buscar isso: como se soltar! Julgar-se menos. Abraço!

  • Marciano Santos

    Creio que existam 4 grandes dificuldades para quem quer começar com um blog, que eu também estou passando neste momento. que é encontrar o nicho ideal e a grande dúvida se vai valer a pena ou será perda de tempo que já é escasso…
    Eu particularmente percebo uma outra coisa que também me atrapalha muito no início que é o fato de que as pessoas que dizem que vão nos ajudar são na verdade nossos maiores concorrentes, visto que eles já tem seus blogs famosos nos mais variados assuntos.
    Existe ainda o fato de que escrever um texto de 1000 palavras exige um conhecimento gigantesco sobre o assunto além de demandar muito trabalho. Esse é sem dúvida o maior problema.
    Será que é possível melhorar isso?

    • Liz Aguiar

      Oi Marciano.
      As 4 dificuldades são aparentes:
      Não existe nicho ruim, principalmente aqueles que parecem saturados. Veja bem, as visitas a um site de finanças não impedem as visitas a outros do ramo. As visitas a um site de marketing digital não impedem aquelas a outros do ramo.
      As pessoas que você vê como concorrentes poderão ser grandes fontes de tráfego se você souber trabalhar com elas.
      Qual o segredo? A proposta.
      O segredo não é o nicho, é a proposta. Vejo muita gente que começa um blog e tudo o que faz é imitar, copiar (com outras palavras) o que seus “gurus” dizem. Ninguém vai lê-los, é melhor ir à fonte.
      Fale algo pessoal, novo, diferente. Ainda que de vez em quando.
      Então as pessoas vão te seguir. Independente do nicho e independente de haver gurus.
      Esse meu blog de mkt digital é novinho em um nicho cheio de gurus.
      Mas de vez em quando eu vou publicar o que eu acho e que é diferente dos outros. Aí é que espero formar meus leitores.
      Quanto a artigos de 1000 palavras: faça pesquisas antes de escrever. Traga argumentos, fatos, estatísticas, ou opiniões de outros.
      Abraço!

  • Fabiana Alves

    Obrigada Liz. Eu já fiz todos esses passos e estou terminando de configurar e ao mesmo tempo focar no conteúdo e nicho (onde ainda tenho um pouco de dificuldade) pois não estou sabendo ainda encaixar a minha formação (conhecimentos) de jornalista com o marketing digital, penso ainda muito em público-alvo amplo, pois gosto de vários temas e agora em especial independência financeira (o que inclusive me fez chegar até aqui – busca de informações sobre Tesouro Direto). A ideia dos aplicativos achei ótima, mas empaco na questão de encontrar um profissional para desenvolver, dessa forma ainda estou pensando em como desenvolver o meu blog/negócio (que acredito está indo para o caminho de ser autoral) com escala, sendo uma renda passiva. Ficou meio que longo o comentário, enfim, espero encontrar mais dicas e ideias aqui e claro um espaço para trocar experiências e conhecimentos. Obrigada.

  • Super Suporte

    Oi @lizaguiar:disqus , adquiri o curso na sexta, mas não vi o email do convite do grupo no face. Já enviei o numero da transação por email, preciso fazer mais alguma coisa?

  • Alison Principe

    Bom dia!,

    Liz,
    Meu sonho é trabalhar
    pela internet,criei um site de vendas de suplementos,mas não trabalho
    mais com isto,sinceramente estou sem ideia,quero criar um blog para
    ganhar dinheiro e ter sucesso nisso,mas como falei estou sem ideia,me
    ajude rsrsrs,o que você acha? me dá uma luz?,minha mãe vende pastel são
    os melhores de Salvador,mas ela não tem lugar fixo ,estou querendo
    cadastrá-la no ifodd, mesmo assim queria que expandisse muito mais,blog
    de culinária, de saúde ,falando de
    fisioterapia,pilates,microfisioterapia e RPG ,ME DÁ UMA LUZ.preciso de
    você.

    Abraço.

    • Liz Aguiar

      Oi Alison, tudo bem? Tem muitas ideias boas aí no que você falou. Porém, culinária precisa de muito tráfego para dar dinheiro. Já RPG e Pilates pode dar mais dinheiro com menos tráfego. São temas em que as pessoas estão mais acostumadas a gastar. Foque em apenas um e deixe o resto. Abraço.

  • Alexandre Aguilar

    Ola, tenho uma duvida em relação como fazer um blog, eu encontrei uma plataforma online chamada wix, seria conivente utilizar o wix para criar a plataforma do blog? ou existem meios mais fáceis, gostaria de algumas outras dicas

    • Alexandre Aguilar

      Estou tendo algumas dificuldades em organizar todo um conteúdo para postar no blog que pretendo criar, eu deveria separar antecipadamente os meus conteúdos por tópicos para poder postar depois?

    • Magner Araújo

      Eu não recomendo o Wix, porque a plataforma não é profissional, apensar de ter boa aparencia, ela é comparada a um blogger, por exemplo, que é do google, o dia que a wix “falir” você perde todo seu trabalho, e isso não acontece se você tiver a sua hospedagem e seu dominio, a propriedade disso é seu. Se quiser outras dicas estou a disposição. Abç se quiser entrar em contato: magner@eaqui.com.br

  • Adílio Domingos

    Liz, Gostaria de usar este seu tema. Tem como liber ele?

    Um beijo.

    • Liz Aguiar

      Oi Adílio, tudo bem?
      Sou meio desorganizada então o código ainda está uma baguncinha. Tem algumas coisas que devem ser separadas do tema e irem para um plugin, tem que obedecer os padrões do WordPress.
      Eu vou fazer isso daqui a um tempo. Não fiz ainda porque está tudo muito corrido por aqui para finalizar o módulo A do Eduardinho. Antes do fim do ano eu pretendo compartilhar o tema. Cadastra para seguir o site que você será avisado. Abraço!

  • Luciana Melo

    Oi Liz! Gostei muito das suas dicas. Uma dúvida: o WordPress é melhor que o Blogger? Quais seriam as vantagens?
    Obrigada
    Luciana

    • Liz Aguiar

      Muito melhor, Luciana.
      Com o blogger você não tem todas as opções (fora os plugins sensacionais) que o WP oferece. Não conheço nenhum blog profissional no Blogger (só brincadeiras, diversão).
      Abraço!

  • Caroline

    Tenho que agradecer, pois adorei o conteúdo, já tinha pesquisado muito sobre trabalhar online etc, e já tinha pensado em fazer blog também, mas nunca botei em prática essa vontade, e aqui lendo seus conteúdos eu me animei, foi tipo um incentivo que eu estava precisando!! e com certeza eu vou fazer um blog!! Obrigada Liz!!

  • odivan velasco dos santos

    Pareceu-me o artigo mais claro e objetivo que encontrei sobre o assunto. Obrigado.

  • Mário Lucio

    Muito interessante a sua proposta. Aliás, um Blog eu já tenho, mas ele está, digamos meio congelado !